• José Rosa

COMIDAS DE NATAL - PERU ASSADO


O Natal está chegando e as maravilhas da culinária são apresentadas nas nossas mesas. É muita comida gostosa e muito vinho bom. Bem, é disso que vamos falar nos próximos posts!

E o Natal te lembra a o que?

Qualquer pessoa pensa de imediato em Nascimento de Cristo, Papai Noel, Celebração, Família, Presentes, Árvore de Natal, Luzes pisca-pisca, Ceia. Todas estas coisas que compõe a lembrança do natal estão na nossa cabeça, mas se falando de Ceia de Natal, temos que concordar que temos um ator principal: o Peru de Natal!

Fomos criados comendo peru no Natal e vendo todos os anos supermercados se encherem de perus e nós vamos direto comprar esta maravilhosa ave para a nossa ceia… mas você tem idéia do porque comemos justamente essa ave no natal? Porque não frango, pato, ganso ou qualquer outra?

O Peru era uma ave criada pelos índios norte-americanos, que descendem dos Astecas e dos Maias. Esses povos sempre serviam peru em oferendas e o considerava um símbolo de fartura, por ser uma ave grande capaz de alimentar a muitos. Em 1518, quando do início do contato entre os índios e espanhóis no processo colonizador do México, o peru foi também descoberto e levado para a Europa, onde era comum o consumo de gansos, cisnes e pavões, as aves nobres. O peru começou então a se popularizar na Europa no século 16, praticamente substituindo o cisne como a ave de natal usada na Inglaterra, popularizando-se definitivamente

“The First Thanksgiving”, tela de Jean Louis Gerome Ferris. (Fonte: Wikipedia)

Outra versão na América é que o hábito de comer peru no Natal tem sua origem nos EUA, quando na cidade de Plymouth em Massachusetts , no ano de 1621 a ave foi servida no Thanksgiving ou Dia de Ação de Graças. Eles comemoravam a boa colheita realizada pelos peregrinos e por nativos americanos na época. A ave era comum na região e, pela grande quantidade de carne, representava fartura.

A introdução e fixação do peru como prato principal na Europa e nas Américas, incluindo o Brasil, na comemoração do nascimento de Cristo, transformou o ritual do jantar de Natal em ceia. A abundância, e mesmo a extravagância, caracterizam a essência do momento da ceia de Natal, pois este ritual passou a ser entendido como expressão simbólica do sucesso frente aos ditames da vida cotidiana ao longo do ano.

COMO ESCOLHER O VINHO PARA ACOMPANHAR O PERU DE NATAL

A carne do peru, é extremamente fácil de combinar com vinho e aceita desde espumantes até tintos leves. Trata-se de uma carne magra e saborosa, porém não muito forte. Exatamente por esse motivo, os acompanhamentos têm um papel quase tão importante na harmonização, quanto o próprio peru. E, aqui, os molhos, as castanhas, as frutas, têm papel marcante na combinação, muitas vezes deixando os sabores da ave em segundo plano.

Quando o peru assado for a estrela da ceia, com poucos acompanhamos, vale um tinto de média estrutura. Entre as opções, um pinot noir, da Borgonha ou do Novo Mundo, um rioja crianza, para quem gosta dos espanhóis, e um barbera, para quem vota nos italianos. Aqueles tintos elaborados com a merlot também tendem a funcionar.

Agora se os molhos mais agridoces, ou com muitas castanhas, são o destaque de sua receita, e a preferência for por um tinto, como eu , a sugestão são aqueles vinhos do Novo Mundo, em geral mais frutados e alcoólicos, já que o álcool nos dá uma leve sensação de doce na boca que pode harmonizar bem com a receita. Neste caso, um malbec argentino vai casar bem com a receita, assim como um tinto elaborado com a uva shiraz.

No mês de dezembro , que no Brasil nada tem de neve e frio, muitas pessoas preferem os vinhos brancos. Para quem aprecia vinhos brancos, a harmonização com as receita típicas de Natal é bastante interessante. E eu iria para um chardonnay, a clássica uva da Borgonha, em versões do Novo ou do Velho Mundo. Os brancos elaborados com esta uva têm um corpo semelhante ao das receitas de Natal e suas notas amendoadas combinam com vários dos acompanhamentos típicos da data.

Um recomendação a ser feita é que as receitas de peru para ceia de Natal dificilmente combinam com vinhos muito estruturados, potentes. Assim, não pense em abrir um tinto elaborado com a uva cabernet sauvignon, principalmente aqueles que vêm nas garrafas mais pesadas. A chance de o vinho passar por cima dos sabores da ceia é enorme.


0 visualização

As imagens apresentadas neste site são meramente ilustrativas. Os produtos apresentados estão sujeitos a variações de preço conforme determinação dos respectivos e-commerces. Qualquer dúvida favor entrar em contato através do
e-mail  contato@wineandfood.com.br