• José Rosa

MENDOZA - FAMA DE FAZER O MELHOR MALBEC DO MUNDO


Ninguém duvida que o grande atrativo de Mendoza são as bodegas com maravilhosas degustações e muitas taças de vinho. Depois para dar um descanso ao corpo (e ao fígado), que tal conhecer um pouco mais da cidade? Não serão necessários mais do que dois dias para circular nos principais pontos turísticos e avenidas. Você vai adorar o passeio!

A GWC – Great Wine Capitals Global Network selecionou Mendoza como uma das grandes regiões mundiais produtora de vinhos, junto com Florença, Bordeaux, Bilboa-Rioja, Melbourne e Cidade do Cabo

Mendoza é a capital e a maior cidade da província de Mendoza, na Argentina. Localiza-se no oeste do país, nas bordas da Cordilheira dos Andes, sendo um importante pólo de produção de vinho e azeite, além de ser dos mais importantes pontos turísticos da Argentina.

A base da cidade atual surgiu de um ordenamento realizado em 1863 pelo agrimensor francês Ballofet e que inclui a disposição estratégica de várias praças. A atividade econômica está fortemente vinculada à indústria de elaboração de vinhos, alimentos, e outras bebidas e, também, com o refinamento de petróleo. Além disso, o setor de turismo se destaca bastante.

A cidade é uma das poucas que conservou relações amistosas com os povos de origem, que habitavam a região antes da fundação. Na segunda metade do século XIX, Charles Darwin visitou a região e em suas escritas e diários de viagem se podem encontrar referências dos aspectos culturais, geológicos e biológicos (flora e fauna) da cidade na época.

O centro é bem arborizado e as ruas são tranquilas e seguras (mesmo durante a noite). Caminhe ao longo de toda a Peatonal Sarmiento e aproveite para visitar as principais praças da região: Independencia, España, Itália, Chile e San Martín são perfeitas para um descanso ao longo do dia, além de serem ponto de encontro cativo dos mendocinos. Para ter uma visão geral da cidade, visite o Cerro da Gloria; a vista de Mendoza é panorâmica e o pôr do sol, um espetáculo à parte. Para chegar é preciso passar - ou passear - pelo Parque General San Martín, o maior da América Latina.

História

A história da região está intimamente ligada ao vinho, e, desde então penetra em vários aspectos da realidade de Mendoza, seja social, econômico ou cultural.

A viticultura na região se inicia ao mesmo tempo em que os primeiros assentamentos espanhóis acontecem há quase 500 anos

Em março de 1521, quando foram estabelecidos os primeiros contatos dos espanhóis colonizadores com a região e seus nativos, que ao contrário do que aconteceu em grande parte do resto da América, se deram de forma amistosa. O nome da cidade foi uma homenagem ao importante militar espanhol García Hurtado de Mendoza, que delegou a Pedro de Castillo a responsabilidade de fundá-la.

Mundo dos vinhos

“Mendoza tem a fama de produzir o melhor Malbec do mundo”

O vinho encontrou no clima semidesértico, árido e continental da região, cortada por rios, onde os dias são ensolarados no verão e o inverno frio, com oscilações de temperaturas importantes, um lugar perfeito para se desenvolver saborosamente.Com terras e mão-de-obra acessíveis, as vinícolas da região tem um custo-benefício de produção satisfatoriamente alto. Responsável por 70% da produção vinícola da Argentina, a Província de Mendoza é de longe a principal região vitivinicultora do país, uma das principais das Américas e, consequentemente, uma das mais importantes do chamado Novo Mundo.

São mais de mil bodegas, entre gigantes vitivinícolas e pequenos empreendimentos familiares, contrastando tecnologias avançadas no processo de cultivo, fermentação e comercialização do vinho, com conhecimentos tradicionais, rudimentares, passados de geração para geração na produção da bebida.

As características dos vinhos são diversas, assim como as variedades plantadas. Dentre as tintas se destacam a Malbec (a casta mais cultivada e mais apreciada na região), Bonarda, Cabernet Sauvignon, Merlot, Syrah, Sangiovese e Tempranillo; quanto às brancas, são importantes a Chardonnay, Riesling, Sauvignon Blanc, Torrontés, Chenin Blanc e Viognier.

O clima, que por todas as suas características afastam insetos e pragas das plantações, os dias quentes que dão mais doçura ao vinho e as noites frias que lhes dão taninos acentuados, além do solo seco e do processo de gotejamento que lhes oferece boa estrutura e um caráter mineral importante, fazem com que Mendoza ofereça um terroir perfeito para a produção de bebidas de ótima qualidade.

Turismo

No “Caminho dos Vinhos” em Mendoza, é possível degustar os mais diversos sabores da bebida e suas variações nos processos de elaboração nas diferentes sub-regiões da Província (são cinco no total: Zona Alta do Rio Mendoza, Vale de Uco, Zona Este, Zona Sul), que possuem características próprias e dão personalidade única a cada tipo de vinho.

Com ótima estrutura, hospedagem e gastronomia de alto nível, proposta cultural variada, pessoas preparadas para proporcionar aos visitantes uma estadia inesquecível, Mendoza não é apenas uma das principais produtoras de vinhos no mundo, como também um excelente destino turístico.

#MENDOZA #ARGENTINA #Malbec

104 visualizações

As imagens apresentadas neste site são meramente ilustrativas. Os produtos apresentados estão sujeitos a variações de preço conforme determinação dos respectivos e-commerces. Qualquer dúvida favor entrar em contato através do
e-mail  contato@wineandfood.com.br