• José Rosa

CULINÁRIA MARROQUINA


Uma cozinha muito diversificada e que usa muitas especiarias, legumes e frutos secos. Com sabores e cheiros exóticos, a culinária de Marrocos é famosa pela sua autenticidade.

A Culinária marroquina é extremamente refinada graças as interações e trocas do Marrocos com outras culturas e nações ao longo dos séculos. A culinária marroquina tem sido objeto de influências berberes e árabes.

Os cozinheiros na cozinha real de Fés, Meknes, Marrakech, Rabat e Tetoan refinaram-se ao longo dos séculos e criaram a base para o que é conhecida hoje como culinária marroquina.

O Marrocos produz uma grande variedade de frutas e legumes mediterrâneos e até mesmo alguns mais tropicais. As carnes mais comuns incluem carne bovina, de carneiro e de cordeiro, frango, camelo, coelho e frutos do mar, que servem como base para sua culinária. Aromas característicos são o picles de limão, o azeite não refinado prensado a frio e frutas secas. Ela também é conhecido por ser a culinária do Oriente Médio mais fortemente temperada.

Não há lugar onde entre ou vá em Marrocos que não tenha chá de menta.Frio ou quente, ele lá está como a bebida mais servida no país, para matar a sede em qualquer estação do ano. As especiarias são usadas abundantemente. A canela, cominhos, gengibre, sésamo, açafrão e pimenta preta, são apenas alguns dos exemplos. A comida marroquina é conhecida pelos seus sabores marcantes. As azeitonas, limões e laranjas são muitas vezes usados para confeccionar os pratos.Um dos pratos mais típicos da gastronomia marroquina é o cuscuz – as bolinhas de sêmola de trigo, tipo arroz – cozinhado ao vapor e que pode ser acompanhado com legumes, carne ou peixe.

Os marroquinos comem com os dedos da mão direita (o polegar e os três primeiros dedos), pegando a comida de um prato comunitário .Antes das refeições, agradecem a Deus falando “Bismillah” e no final, falam “Al Hamdu Lillah”, que quer dizer “Graças a Deus”.As refeições em dias de festa são muito elaboradas e custam, às vezes, uma semana de trabalhos para sua preparação.Um convidado deve comer de todos os pratos oferecidos. O visitante não deve cumprimentar primeiro os donos da casa e sim apertar a mão de quem está à sua direita e assim sucessivamente. Este é o costume local.

UMA REFEIÇÃO TÍPICA MARROQUINA

Primeiro a Bstilla, uma torta de massa fininha recheada com uma mistura de frango, amêndoas, cebola e salsinha, coberta com canela e açúcar cristalizado.

Em seguida vem o Meshwee (carneiro assado inteiro na brasa).

Bstilla

Logo após vamos para a Tajine , (carne, peixe ou frango cozidos com frutas como ameixas secas, limões ou marmelos em conserva, ou ainda com vegetais como alcachofra) que é servido com Khubz, um pão esponjoso redondo.

Tajine

Chega então a hora do Couscous (um grande prato de semolina granulada cozida com carne de carneiro ou frango e vegetais num molho apimentado)

Couscous

Finalmente chega a sobremesa: melão, bolos e doces, seguidos pelo tradicional chá de menta. Ou o Briouat, (espécie de pastel recheado com amêndoas, fritos e depois mergulhados no mel) e o Kaboughzal (massa em formato de croissant recheada com creme de amêndoas e perfumada com flor de laranjeira, que é tradicionalmente servido nas festas de casamento) são algumas das sobremesas típicas marroquinas.

Briouat

VINHO

Vinho S de Siroua

O vinho marroquino é uma das surpresas que você pode encontrar em uma viagem a Marrocos. Conheci dois rótulos: o Médaillon, mais conhecido (que tem em quase todos os cardápios), e o S de Siroua, feito com a uva syrah. Difícil é achar aqui para experimentar, pois não é comum ver vinhos marroquinos disponíveis em outros lugares ,no Brasil então, acho que não existe, vou pesquisar.

#Couscous #Marrocos #Bstilla #VinhoMarroquino #CulinariaMarroquina

255 visualizações

As imagens apresentadas neste site são meramente ilustrativas. Os produtos apresentados estão sujeitos a variações de preço conforme determinação dos respectivos e-commerces. Qualquer dúvida favor entrar em contato através do
e-mail  contato@wineandfood.com.br