• José Rosa

O QUE SÃO AS DOC - DENOMINAÇÕES DE ORIGEM CONTROLADA DOS VINHOS – VAMOS ENTENDER!


Antes de mais nada vamos falar de um termo muito utilizado por enófilos, enólogos e toda a comunidade do vinho: O Terroir.

Um palavra francesa, sem tradução literal em outros idiomas mas que tem um significado gigantesco para a produção de vinhos.

De uma forma bem simplificada o terroir é uma combinação de solo, clima, plantio e produção de vinhos, próprios de um local. Esse conceito não necessita de uma mudança física significante, podemos ter dentro de um mesmo vinhedo vários “terroir".

A posição do sol , o tipo de terreno, as técnicas empregadas de irrigação, formato das fileiras de parreiras, tudo vai caracterizar um terroir.

Sendo algo tão complexo e particular os organismos que controlam a produção de vinho em cada pais começaram a criar regras para garantir que a produção de determinada região seria sempre com as mesmas características, isso daria ao vinho uma identidade de seu terroir.

Nasce então as DENOMINAÇÕES DE ORIGEM, que são demarcações que estipulam a área de incidência de um determinado terroir. Ou seja, uma área delimitada que produz vinhos com características semelhantes entre si e diferenciadas com relação a vinhos de outras regiões.

Não basta estar produzindo em uma determinada região para ter direito a estampar em seu rótulo uma denominação de origem. Ë preciso seguir regras estabelecidas pelos órgãos responsáveis que coordenam estas Denominações. Para cada pais e região existem regras específicas que vão desde as castas das uvas até o uso de produtos químicos.

Ostentar em seu rótulo a Denominação de Origem garante a procedência do vinho mas não garante se ele é melhor ou pior, mas garante a semelhança e valoriza o terroir daquela região. Todavia vamos encontrar dentro de uma mesma Denominação vinhos superiores e outros nem tanto. Concluindo, Denominação de Origem não é sinônimo de Qualidade.

Vou apresentar algumas Denominações de Origem dos principais produtores de vinho no mundo. As regras, estruturas e nomes diferem em muito em cada pais, mas é possível entender quando estivermos escolhendo nossos vinhos.

As Denominações abaixo são apresentadas das de melhor qualidade para as mais simples e genéricas.

FRANÇA

AOP – Appellation d’Origine Protégée

• IGP – Indication Géographique Protégée

• Vin de France

ITALIA

DOCG – Denominazione di Origine Controllata e Garantita

• DOC – Denominazione di Origine Controllata

• IGT – Indicazione Geografica Tipica

• VDT – Vino da Tavola

ESPANHA

• DOC – Denominación de Origen Calificada

• DO – Denominación de Origen

• Vino de Mesa

PORTUGAL

DOC – Denominação de Origem Controlada

• IPR – Indicação de Proveniência Regulamentada

• Vinho de Mesa

ALEMANHA

QmP – Qualitatswein mit Pradikat, que se divide em seis níveis, dependendo da quantidade de açúcar residual:

  • Kabinett

  • Spatlese

  • Auslese

  • Beerenauslese

  • rockenbeerenauslese

  • Eiswein

• QbA – Qualitatswein eines bestimmten Anbaugebiete

• Deutscher Tafelwein

BRASIL

  • DO - Denominação de Origem

  • IG - Indicação Geográfica Brasileira

A Denominação de Origem no Brasil ficou estabelecida no Vale dos Vinhedos e é a primeira região com Denominação de Origem (DO) de vinhos no país e foi aprovada em 2012. Sua norma estabelece que toda a produção de uvas e o processamento da bebida seja realizada na região delimitada do Vale dos Vinhedos e também apresenta regras de cultivo e de vinificação.

Para que uma região seja classificada como DO no Brasil é necessário que ela tenha a certificação de Indicação de Procedência (IP), que demarca um lugar que produz determinados produtos ou serviços típicos. Possui algumas regras, no caso dos vinhos, como tipos de uvas, leveduras, padrões de qualidade, etc.

Algumas outras regiões brasileiras produtoras de vinhos também possuem a IP como: Pinto Bandeira (RS), obtida em 2010; Vinho de Uva Goethe (SC) em 2012; Altos Montes (RS) em 2012; Monte Belo (RS) em 2013; Farroupilha (RS) em 2015.

Apesar de oficialmente existirem em muitos países do Novo Mundo, as Denominações de Origem são mais conhecidas e populares junto aos vinhos do Velho Mundo. Enquanto o Novo Mundo prefere ressaltar a uva utilizada na produção do vinho.

Reveja aqui o post

DEGUSTAÇÃO VERTICAL E HORIZONTAL

"As degustações, sejam elas verticais ou horizontais, são uma experiência muito interessante. Você pode convidar três ou quatro casais para participar desta experiência e verá o quanto será prazeirosa tanto pela companhia de seus amigos quanto pela degustação de bons vinhos."

#DOC #DOCG #IGT #DenominaçãodeOrigem #IG #AOP #IGP #VINDEFRANCE #VinodaTavola #VinhodeMesa

0 visualização

As imagens apresentadas neste site são meramente ilustrativas. Os produtos apresentados estão sujeitos a variações de preço conforme determinação dos respectivos e-commerces. Qualquer dúvida favor entrar em contato através do
e-mail  contato@wineandfood.com.br