• José Rosa

A PRODUÇÃO DE VINHOS DO BRASIL - PARTE 6 - VALE DO SÃO FRANCISCO


COMO ESTÁ DISTRIBUIDA A PRODUÇÃO DE VINHOS NO BRASIL ?

Na sequencia da série de posts A PRODUÇÃO DE VINHOS DO BRASIL hoje vou mostrar o Vale do São Francisco.

A produção de vinhos finos dos estados da Bahia e Pernambuco está concentrada no eixo Petrolina-Juazeiro, em particular nos municípios de Casa Nova, Lagoa Grande e Santa Maria da Boa Vista, no chamado submédio São Francisco.

A área de vinhedos de variedades de Vitis Vinifera destinadas à elaboração de vinhos finos na região do Vale do São Francisco totaliza ao redor de 500 ha.

Esta região, de clima tropical semiárido, única no Brasil, apresenta temperaturas ao longo do ano que possibilitam que os vinhedos irrigados com a água do rio São Francisco produzam uvas em todos os meses do ano. A região produz os chamados vinhos tropicais, com originalidade e identidade própria da região tropical, distinta no mundo vitivinícola. A região produz vinhos finos tranquilos e espumantes, vinho licoroso e brandy.

A estruturação da Indicação de Procedência Vale do São Francisco para vinhos está vinculada a projeto financiado pelo MCT/Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tenológico - CNPq.

A ação do projeto, voltada para a estruturação da IG, tem as seguintes instituições de CT&I como executoras: Embrapa Uva e Vinho (coordenação) em parceria com a Embrapa Semiárido, Embrapa Clima Temperado, UCS, UFLA, UFP e IF Sertão. O setor vitivinícola da região é representado pelo “Instituto do Vinho do Vale do São Francisco” (Vinhovasf).

O projeto conta, ainda, com outras instituições que participam em diversas pesquisas para apoiar o desenvolvimento tecnológico da vitivinicultura da região do Vale do São Francisco.

Os produtos IP Vale do São Francisco incluem os vinhos finos tranquilos branco, rosado e tinto, o espumante fino e o moscatel espumante.

Vale do São Francisco

Experiência única no universo enológico, a viticultura do semi-árido tropical desperta curiosidade no mundo todo. A capacidade produtiva das videiras é determinada pelo manejo, e não pelo clima, sempre seco e quente.

Cada planta gera duas safras por ano, em ciclos de 120 a 130 dias. O período de repouso das vinhas é induzido pela irrigação artificial e dura de 30 a 60 dias.

O solo, abastecido com água do rio São Francisco, apresenta grandes depósitos de sedimentos rochosos. O alto índice de insolação produz uvas com elevado nível de açúcar, resultando em vinhos bastante frutados.

Casa Nova

Cravada na divisa entre o Piauí e Pernambuco, a interiorana Casa Nova, na Bahia, é mais discreta que outros destinos procurados pelos turistas no Vale do Rio São Francisco, como Juazeiro (BA) e Petrolina (PE).

Mais de 1 milhão de garrafas de vinho são produzidas anualmente em Casa Nova. Não é pouco, considerando que se trata de indústria relativamente recente no município.

No município é normal serem colhidas duas safras de uva por ano. Para a produção de vinho, porém, quantidade importa menos que qualidade.

Produzir bons vinhos a um preço competitivo é um desafio para o Brasil em geral e para a região do Baixo Médio São Francisco em particular. Trata-se de mercado com enorme potencial de crescimento, pois o consumo per capita anual da bebida no Brasil é de modestos 1,61 litros/ano por habitante (dados de 2009 - www.wineinstitute.org).

Na França esse valor é de 45,23 litros/ano e na Austrália, país de clima mais próximo ao nosso, de 23,19 litros/ano. Para constar, o consumo médio de cerveja no Brasil é de 57 litros/ano por habitante (dados de 2009 - Sindicerv - Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja).

Lagoa Grande

Lagoa Grande é um município do estado de Pernambuco onde as principais atividades econômicas e fontes de renda são o cultivo de uvas e a produção de vinhos.

Em Lagoa Grande, a cada dois anos ocorre uma festa do vinho, a Vinhuva Fest. Através dessa festa, as pessoas mais interessadas em vinhos têm a chance de conhecer de perto os produtos do município, firmarem negócios e fazerem parceirias, o que atrai turistas e promove ganhos para a economia do município.

O local não dispõe de muitos roteiros turísticos e esse tipo de festa, juntamente com as vinícolas, são a forma de atrair esses turistas para o município.

Nos passeios às vinícolas é possível conhecer os vinhos e derivados, a história da cidade, a tradição, o folclore e a gastronomia da região, além de degustar e adquirir os produtos fabricados na região.

Santa Maria da Boa Vista

Localizada a 108 km de Petrolina foi a primeira a cultivar uvas para exportação na região, consolida-se economicamente com seus projetos para a agroindústria e agricultura irrigada.

Hoje faz parte da Rota do Vinho projeto enoturístico através da vitivinícola Vale do São Francisco (Fazenda Milano).

Privilegiada região para exploração do ecoturismo: como trilhas, montanhismo e corredeira. Santa Maria possui ainda em seu centro urbano casario e igreja seculares.

Na Fazenda Milano da cidade de Santa Maria da Boa Vista , localizada no Vale do Rio São Francisco a vinícola produziu o primeiro vinho do vale, em 1985, atualmente conhecido como Vinho Botticelli

Fontes: Ibravin

Leia todos os post desta série, click nos links abaixo e reveja:

A PRODUÇÃO DE VINHOS DO BRASIL

A PRODUÇÃO DE VINHOS DO BRASIL - PARTE 1 GOIÁS

A PRODUÇÃO DE VINHOS DO BRASIL - PARTE 2 - RIO GRANDE DO SUL

A PRODUÇÃO DE VINHOS DO BRASIL - PARTE 3 - SÃO PAULO

A PRODUÇÃO DE VINHOS DO BRASIL - PARTE 4 - MINAS GERAIS

A PRODUÇÃO DE VINHOS DO BRASIL - PARTE 5 - SANTA CATARINA

#VinhosBrasil #ValedoSãoFrancisco

140 visualizações

As imagens apresentadas neste site são meramente ilustrativas. Os produtos apresentados estão sujeitos a variações de preço conforme determinação dos respectivos e-commerces. Qualquer dúvida favor entrar em contato através do
e-mail  contato@wineandfood.com.br